"As cores são minha obsessão, meu divertimento e meu tormento de todos os dias" (Monet)

06/05/2010

A ESCOLHA DO TEMA

Este estudo é um bom exemplo de composição e escolha do tema. Um tema simples, porém, empolgante. Reparem que tanto a figura humana como as duas torres se encontram numa "seção áurea". É impossível não focá-las!

(clique na foto)

Primeiramente você deve escolher o tema (motivo), depois, refletir no ponto de interesse e só então fazer um esboço simples na tela. É verdade que uma boa pintura resulta em parte de um bom desenho, mas ninguém precisa ser desenhista profissional para isso. No entanto, é necessário um conhecimento básico das regras de perspectivas. Sem elas, a pintura parecerá irreal e “incomodará” os olhos do observador. Em outra postagem mostrarei  ilustrações que exemplificam como podemos desenvolver um bom desenho.

Denominamos por ponto de interesse aquilo que escolhermos para predominar numa pintura, ou seja, é aquilo que primeiro chama a atenção do observador. Os demais componentes chamamos de suporte. Exemplo: Talvez nos encantemos com a sinuosidade dos galhos de uma árvore e queremos retratá-la por esse motivo. Aí, acentuamos essa característica e simplificamos os demais componentes que apenas darão suporte ao tema (folhagens, vegetação ao redor, o céu no plano de fundo, etc.).

Se dermos o mesmo tratamento ao ponto de interesse e ao suporte, confundimos os olhos do observador que ficará indeciso, e não sabendo para onde olhar, acaba por não se fixar em nenhum ponto; isso torna impossível passar nossa mensagem. Portanto, siga uma regrinha simples: quando estiver de frente a uma tela em branco, decida primeiro que título dará ao quadro: esse será seu ponto de interesse.

O tema pode ser dividido em duas categorias: simples (uma flor, um objeto, etc.) ou composto (algumas frutas, vários objetos, etc.). Se optar pelo tema composto, o  correto é agrupar os objetos de maneira harmoniosa, interessante e criativa ao fazer o esboço. Evite que fiquem espalhados e “perdidos” dentro da tela.

Tente não colocar muitos itens em uma só pintura, deixe sempre espaços em branco que representam as zonas negativas. Um trabalho rebuscado e cheio de detalhes faz o ponto de interesse desaparecer de cena. A simplicidade ainda é o melhor caminho.

Obs
.: Numa paisagem natural ou urbana onde há naturalmente muitos elementos, podemos recorrer ao recurso da cor a fim de destacar o ponto de interesse. Exemplo: Podemos pintá-lo numa cor mais quente e simplificamos a paleta para o resto da pintura, esfriando as cores.
Falaremos mais adiante sobre a temperatura das cores

Parece natural aos principiantes a ideia de que devem colocar o ponto de interesse no centro da tela. Entretanto, isso não é aconselhável, pois tornará a pintura monótona e sem graça. Isso se dá porque o fundo (negativo) que são os espaços que rodeiam o tema (positivo) é tão importante quanto o próprio tema. Você deve dedicar-lhe o mesmo planejamento, cuidado e atenção para a qualidade dos seus trabalhos. Deslocar o ponto de interesse um pouco acima ou abaixo, mais à direita ou mais à esquerda, dependendo do formato da tela, pode deixá-lo muito mais interessante. Naturalmente isto não se aplica em todos os casos. Num tema com muitos elementos o mais sensato é enquadrá-lo pensando no conjunto, porém, procure destacar o que mais lhe chamou a atenção posicionando-o na seção áurea. Se isso não for possível, aplique a regra acima mencionada (ponto de interesse x suporte). Exemplificando, digamos que você queira retratar uma praia repleta de guarda-sóis coloridos. Esse é um tema difícil de aplicar a seção áurea, e quase sempre pode parecer monótono pela repetição de elementos e formas -  ou berrante pela diversidade de cores. Para que isso não aconteça, busque um enquadramento criativo que fuja do convencional (quebre a monotonia). Capriche nos itens do primeiro plano e trate o segundo e terceiro plano (céu) como suporte.

Obs
:
Denominamos por seção áurea” zonas dentro do quadro que naturalmente destacam elementos ali construídos. Clique aqui para ver uma fórmula bem simples que te ajudará a descobri-la.

5 comentários:

  1. Oi Sueli, Boa Noite,
    Estou sentindo aqui o quanto tenho que aprender,
    Como já comentei anteriormente,nunca fiz aula de pintura, nem ao menos tenho noções básicas, e muitas vezes me senti perdida,por não ter conhecimento algum. Quando começo uma pintura, a minha ansiedade é tamanha que acabo destruindo o primeiro motivo, ou porque muitas vezes começo sem ter estabelecido concretamente o que desejo pintar, e com esta aula que recebi agora, começo a entender um pouco que não é só simplesmente jogar tinta na tela , mesmo que seja um tema abstrato. Te agradeço muito por tantas dicas valiosas, e vou tentar me controlar, e pensar antes no que desejo realmente pintar.
    Um grande abraço. Acredito que a tela acima seja sua, se for parabéns é belíssima. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga Lourdinha!

      Passando as matérias do blog para uma possível revisão me deparei com esse seu comentário. Não sei como me passou 'em branco' sem uma resposta minha. Devo ter deixado a resposta para depois devido a correria e me esqueci completamente.
      De qualquer maneira, quero dizer que seus comentários muito me honram! Saber que vc tira proveito de minhas dicas me deixa imensamente feliz.

      Meu conselho é esse mesmo que vc tão sabiamente captou: não tenha pressa. Gaste bastante tempo refletindo no tema. Composições simples proporcionam a vantagem de destacar o ponto de interesse sem quebrar a harmonia. Tente antever o que gostará que o observador veja primeiramente na sua pintura ao bater os olhos nela. Existem vários recursos para se destacar o ponto de interesse: pela cor, pela seção áurea, colocando-o no primeiro plano, etc. Use apenas um deles. Faça alguns estudos da composição e das cores no caderno de desenho antes de começar na tela.

      Um grande beijo!

      Excluir
  2. Excelente trabalho, estarei sempre por aqui, li praticamente tudo que você escreveu amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Paulo! Que bom que vc gostou, seja sempre bem vindo!

      Grande abraço!

      Excluir
  3. marco massena-------14 de janeiro de 2015 11:20

    belaexplanaçao.visitemuseuatelierhomeromassena

    ResponderExcluir

Tua visita me deixa muito feliz e o teu comentário é importante para o meu aprimoramento. Aceito sugestões, críticas construtivas e elogios, naturalmente, que não sou boba, né... rs. Só não aceito e nem vou publicar comentários anônimos com gracinhas sem graça e ofensas de gente desocupada. Aos anônimos peço que assinem, por favor.

A todos meus agradecimentos e meu carinho!

Sueli Gallacci