"As cores são minha obsessão, meu divertimento e meu tormento de todos os dias" (Monet)

15/05/2010

TEORIA BÁSICA DAS CORES


Lembrete: O disco cromático não é um instrumento científico. As cores mostradas não são puras, e servem apenas como um referencial. O disco pode ser feito com qualquer material: lápis de cor, aquarela, óleo ou pastel. Mas as cores pintadas nunca terão a pureza do espectro cromático, como num arco-íris.







Ao observar o belo arco-íris, depois de um dia chuvoso, pode-se ter gratuitamente uma aula de pintura. A luz do sol é branca e dela derivam-se todas as outras cores. Quando atravessa um prisma de cristal, essa luz se divide nas sete cores do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta.

As cores muitas vezes se comportam de maneira totalmente inesperada ao fazermos as misturas antes de colocar na tela. Por esse motivo meu conselho é estudá-las com dedicação. Com o tempo e bastante treino, aprenderá a dominá-las. Infelizmente é impossível a qualquer pessoa passar teoricamente as inúmeras facetas das cores que encontramos na natureza. Sua pureza e luminosidade tornam-se um verdadeiro desafio constante para qualquer pintor. Reproduzi-las o mais próximo da fidelidade deve ser o nosso objetivo, nunca nos esquecendo, entretanto, que 'representar com a cor' é mais importante do que simplesmente colorir.

Tentarei traduzir em palavras um pouco da teoria das cores, mas quero que tenham em mente que somente na prática e com o experimento é que irão de fato conhecê-las.

Toda cor possui três componentes: Matiz, tom e intensidade:

Matiz: É a característica que define e distingue uma cor. Vermelho, verde ou azul, por exemplo, são matizes. Para se mudar o matiz de uma cor, acrescenta-se a ela outro matiz.

Tom: Refere-se à maior ou menor quantidade de luz presente na cor. Quando se adiciona preto a determinado matiz, este se torna gradualmente mais escuro, e essas gradações são chamadas escalas tonais. Para se obter escala tonal mais clara, acrescenta-se o branco.

Intensidade: Diz respeito ao brilho da cor. Um matiz de intensidade alta ou forte é vívido e saturado, enquanto o de intensidade baixa ou fraca caracteriza cores apagadas ou pastel.  

Disco cromático mostra que o amarelo tem intensidade alta, enquanto a do violeta é baixa. O termo “apagado” utilizado nesse sentido, não significa mortiço ou sem graça, apenas o contrário de vívido ou intenso.


AS CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DAS CORES:

Cores primárias: São as que não podem ser obtidas a partir de outras: VERMELHO, AMARELO E AZUL.

Cores secundárias: São aquelas obtidas pela mistura de duas cores primárias. O LARANJA, por exemplo, vem da mistura do AMARELO e VERMELHO; o VERDE, do AMARELO e o AZUL; o VIOLETA, do VERMELHO e AZUL.

Cores complementares: São as que se encontra em oposição no disco cromático. Note que uma cor primária é sempre complementada por uma cor secundária. Exemplo: AZUL e LARANJA, VERDE e VERMELHO, AMARELO e VIOLETA, etc.

Obs: Cores COMPLEMENTARES colocadas lado a lado numa pintura, uma sempre irá intensificar a outra, fazendo-as parecer mais luminosas do que se estivessem isoladas. São raras as obras realistas inteiramente com cores complementares puras: o efeito pode resultar desarmonizo e cansativo aos olhos.

Cores terciárias: São as obtidas pela mistura de uma primária com uma ou mais secundárias.

Temperatura: Designa-se a capacidade que tem as cores de parecer quentes ou frias. Quando se divide o disco cromático ao meio, com uma linha vertical cortando o AMARELO e o VIOLETA, nota-se que os VERMELHOS e LARANJAS do lado esquerdo são cores quentes e vibrantes. Por outro lado, os VERDES e os AZUIS do lado direito são cores frias e transmitem uma sensação de tranqüilidade. O AMARELO que aparece do lado das cores quentes também é quente. Já o AMARELO oposto é frio. O mesmo vale para o VIOLETA, que se torna mais quente à medida que se aproxima do VERMELHO, e mais frio quando contém mais AZUL.

Cores análogas: São as que aparecem lado a lado no disco. Há nelas uma mesma cor básica. Por exemplo, o AMARELO ouro e o LARANJA-AVERMELHADO têm em comum o LARANJA. O AZUL-ESVERDEADO e o AZUL-VIOLETA possuem em comum o próprio AZUL.

Cores neutras: Ao misturar duas cores complementares, ou três primárias, obteremos uma nova série de cores chamadas cores neutras. Quando se fala em cor neutra, geralmente pensa-se nos cinzas e marrons. No entanto as cores neutras podem incluir as intermediárias que compõem muitos dos matizes com os quais convivemos diariamente (Laranjas amarronzados, verdes e azuis cinzentos, etc.)

Obs: Se misturarmos duas cores complementares obteremos uma cor neutra. À medida que formos acrescentando o branco, ela se tornará mais fria e menos intensa. Mas cuidado com o branco nas misturas! Quando quiser clarear uma cor, às vezes é melhor usar um matiz mais claro (Ex: clareie um verde escuro com um verde mais claro) Muito branco nas misturas deixa a cor com um aspecto “gessado” e sem vida.

2 comentários:

  1. Oi Sueli!

    Adorei seu blog! Por exemplo, sua explicação sobre cores está excelente, simples e completa!

    Sou aluna de pintura (ou aspirante a artista! rsrsrs) e é sempre muito bom quando encontro um site como o seu para saber mais sobre arte!

    Tb tenho um blog. Se pude, passa por lá! www.lusoriano.blogspot.com

    Beijos

    Luciana

    ResponderExcluir
  2. Amei tudo aqui. Sinto que encontrei muito do que procurava. Comecei a pintar por acaso e agora, como viajante que esqueceu a bagagem, volto para buscá-la. Aprendo assim...na pesquisa, na insistência mesmo! Meu desejo é alegrar o mundo, a partir das telas do meu mundo!!! Grata pela informação, inspiração e sobretudo por compartilhar seu conhecimento e experiência da arte.

    ResponderExcluir

Tua visita me deixa muito feliz e o teu comentário é importante para o meu aprimoramento. Aceito sugestões, críticas construtivas e elogios, naturalmente, que não sou boba, né... rs. Só não aceito e nem vou publicar comentários anônimos com gracinhas sem graça e ofensas de gente desocupada. Aos anônimos peço que assinem, por favor.

A todos meus agradecimentos e meu carinho!

Sueli Gallacci