"As cores são minha obsessão, meu divertimento e meu tormento de todos os dias" (Monet)

07/06/2010

Hortênsias da Minha Mãe

(têmpera s/ papel fabriano)
(Clique)

-->
Minha mãe é uma senhorinha de 81 quilates muito bem vividos e lapidados. Ela vive sozinha num sítio repleto de flores que ela mesma plantou. Minha paixão pelas flores eu herdei dela. E do meu pai: ele também adorava cuidar das plantas. Ainda hoje mantemos preservado e muito bem cuidado o orquidário que ele construiu quando eu era criança. Mas não pensem que minha mãe é uma velhinha solitária. Não. Ela é muito ativa, tem uma porção de amigos, adora viajar e aproveitar o melhor da vida. Neste quesito me "põe no chinelo", sou meio devagar e preguiçosa para certas coisas.

Essas Hortênsias são as dela, do seu quintal. Eu as vi assim, num domingo preguiçoso de verão, enquanto conversávamos no balanço da rede na varanda. Rapidamente corri pegar papel e lápis e fiz um esboço simplificado; montei a paleta de cores com todo cuidado. Nessa hora temos que ser rápidos, pois a luz é fugaz: qualquer vacilo, ela se modifica e perdemos a magia do momento.

Fiquei enlouquecida pelo tema. Os buquês azuis pareciam cintilar sobre a luz forte daquele dezembro. Os raios solares atravessavam o arbusto e desenhavam pontinhos iluminados pelo chão.

Fiz várias versões do mesmo tema: óleo, acrílica, aquarela e têmpera. Mas esta é a que melhor retrata a cena que ficou na minha memória. Reparem que não precisei pintar florzinha por florzinha como vemos na maioria das pinturas dessa flor, que me perdoem a franqueza, ficam parecendo flores artificiais, aquelas de plástico =D. Atentei-me somente nos valores tonais de sombra e luz. Isso resultou numa pintura simplificada, porém, dinâmica que valorizou o motivo.

Pintar Hortênsias com qualquer médium, de qualquer jeito, é sempre um prazer enorme pra mim, afinal, é minha flor predileta. E por falar nisso, lembrei-me de uma historinha interessante...

Houve uma época nessas minhas andanças ministrando aulas de pintura , que eu denominei por “febre das tulipas”, pois tinha um grupo de alunas que só queriam saber de pintar tulipas. Nada contra, eu adoro as tulipas, mas tentei explicar-lhes que cada flor tem sua particularidade e diferem até mesmo em pinceladas. Olhando pelo lado do aprendizado, seria útil que elas praticassem outros temas florais, como também composições de naturezas-morta com objetos, frutas, etc.

Que nada!... Elas só queriam pintar painéis gigantescos de campos de tulipas para decorar a casa. E pendurá-los, de preferência, acima do sofá da sala de estar.

Um dia durante a aula, abordando com elas essa possibilidade, começaram a discursar sobre suas flores prediletas. Foi então que uma delas me perguntou: - Diz aí proff, qual é a sua flor predileta? - São as Hortênsias – respondi. - Hooorrrtttêeennnsssiiiaaasss!?!? – meio perguntou, meio exclamou uma delas. - Sim, Hortênsias – disse eu – porque o espanto?... não entendi...

Mas eu havia entendido, sim. Talvez ela esperasse que eu dissesse que minha flor predileta era a Orquídea Negra Da Patagônia (acabei de inventar esta flor rs).

Isso tem acontecido com certa frequência comigo : as pessoas acham que por eu ser arte-educadora tenho gostos sofisticados. Mas isto não é verdade. Sempre achei que a beleza pode estar, e de fato está, na simplicidade das coisas que passam despercebidas aos olhos de muitos. Mas quem deseja rumar pelos caminhos da arte não pode cometer este engano. Tem que ter olhos atentos e ver além do que lhe parece banal.

Nesse momento dei por encerrada a aula prática e foi minha vez de discursar sobre isto; concluí que tinha chegado o momento. Entre outras coisas, disse-lhes que se elas quisessem de fato se tonarem “artistas especiais”, a primeira coisa a fazer seria aprenderem a olhar as coisas como tal. E que deveriam resistir, a todo custo, caírem em tentação de se renderem a algum tipo de modismo.

Desde a pré-história até os dias de hoje, a arte passou por vários movimentos, mas eu não chamaria isto de modismo, e sim de evolução. Torço muito para que esta evolução continue numa “evolução em círculo”, como costumo chamar. A arte hoje está se tornando cada vez mais descompromissada. E isto nada mais é do que o resgate do belo e do simples.
(Minhas Tulipas - óleo s/ painel)(Clique)

--> -->

13 comentários:

  1. Não será bem assim.....é preciso ver, que
    nem todos têm o dom da beleza e perfeição....
    ficam-se pelo jeitinho. Eu adoro artes...mas
    nem arriscaria a pintar essas hortênsias .Mas
    gosto de aprender, por isso irei passando.
    Parabéns...Beijo

    ResponderExcluir
  2. Que lindas,heim? Um beijo e parabéns!chica

    ResponderExcluir
  3. Olá Sueli!
    Gostei muito de ambos os quadros, embora o meu favorito seja mesmo o das hortênsias.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Linda tela, me parece de inspiração impressionista...
    é sempre bom ver a natureza pelos olhos do artista... beijos.

    ResponderExcluir
  5. Sueli, já tinha estado aqui antes; bem antes de escreveres o texto didático, e cheio de verdade: é difícil elaborar o simples, seja na pintura; seja na escrita. Seja em qualquer arte. Não sei o porquê da necessidade de tornar tudo tão difícil se a beleza está na simplicidade de um gesto e da vida simples.

    O barroco e o rococó retratavam uma época bem diferente da de hoje, então era válido. Porém foi muito discutido e de gosto até duvidoso. As flores todas são simples, nós é que alteramos seu status. São apenas diferentes, mas belas.

    Amei a luminosidade das hortênsias e pensei: ela captou a luz como principal efeito!!! Foi ou não foi, amiga?
    Mas vou te dizer que as tulipas das ‘moçoilas’ também estão lindas... E teu texto é o carro chefe.

    É isso aí, amiga.
    Muitos beijos.
    Tais Luso

    ResponderExcluir
  6. Ah, menina... quero deixar registrado que o que escreveste na coluna preta, o teu perfil e abaixo do pincel carregando tinta, está demais, bem do jeito que és na troca de nossos e-mails!
    Melhor do que isto...Pra quê?

    beijão!

    ResponderExcluir
  7. Ola Sueli,

    Muito bom o seu trabalho. Sempre gostei muito de cores, acredito que elas expressam a criatividade de Deus e quem faz uso delas consegue entender um pouco mais d'Ele, de pensar como Ele pensou quando pensou em nós pela´primeira vez.

    Um abraço,

    Pr. Marcos Couto.
    Visite o meu site: www.souvencedor.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Su, a maquininha a que me refiro é a bendita camera digital, pense, ta me fazendo tanta raivinha. Eu to doida para postar umas coisinhas que andei fazendo e ela n ta colaborando...mas vou mandar ajeitar a danada. Bjos.

    ResponderExcluir
  9. OI SUELI,

    NÃO CONHECIA O SEU BLOG E REALMENTE É UM DOS MELHORES QUE VISITEI.

    ESPERAVASSE EXATAMENTE ISTO, EM SENSIBILIDADE E O SABER FAZER BEM AS COISAS DE QUEM É:

    -"... antes de tudo, filha, esposa, mãe e avó... Mas ainda me sinto como aquela menina que filtra a feiúra do mundo... ".

    A MATURIDADE E A EXPERIÊNCIA DE VIDA, TENDEM QUANDO VERDADEIRAS, A REFLETIREM NO NOSSO DIA-A-DIA E ISTO ACONTECE, SEM DÚVIDA NENHUMA COM VOCÊ.

    MEU BLOG É DE HUMOR E A CRÔNICA DESTA SEMANA FALA EXATAMENTE, SOBRE OS ENSINAMENTOS DA VIDA.

    CONFIRA, EU TENHO CERTEZA QUE IRÁ GOSTAR.

    UM ABRAÇÃO CARIOCA E FIQUE COM DEUS!

    ResponderExcluir
  10. belo blog, mas, bem mais importante, são as idéias que você planta aqui.

    grande abraço do
    roberto.

    ResponderExcluir
  11. Cara amiga Sueli,
    Seus trabalhos são muito bonitos e com muita força de expressão,gostei tambem dos textos muito bem elaborados.
    Tentei tornar-me seu leitor porem não consegui.
    Vou tentar amanhã novamente.
    Congratulações
    Boa semana
    Atenciosamente
    Paulo

    ResponderExcluir
  12. Olá, belos trabalhos...Espectacular....
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Meus parabéns pela beleza DO SEU BLOG e matérias bem postadas!
    Mas amei essa..
    Pois sou um adorador de Rosas e Orquídeas.. Tenho uma coleção de mais de 40 espécies em meu jardim particular...
    Agora em julho e agosto começa a floração das Orquídeas, que vai Até setembro outubro.

    Ótimo fim de semana

    MARCIO RJ

    ResponderExcluir

Tua visita me deixa muito feliz e o teu comentário é importante para o meu aprimoramento. Aceito sugestões, críticas construtivas e elogios, naturalmente, que não sou boba, né... rs. Só não aceito e nem vou publicar comentários anônimos com gracinhas sem graça e ofensas de gente desocupada. Aos anônimos peço que assinem, por favor.

A todos meus agradecimentos e meu carinho!

Sueli Gallacci