"As cores são minha obsessão, meu divertimento e meu tormento de todos os dias" (Monet)

16/06/2010

Vacina Anti-futuro - Vai encarar?


Eu sabia que iria acabar perdendo o foco deste blog...  

Falar de arte é o que eu quero, mas não resisto em contar aqui as coisas hilárias do meu dia a dia; coisas que tenho a impressão que só acontecem comigo.

Ando mesmo pensando em fazer outro blog do tipo "Esta é a minha vida!", já que sinto uma comichão de contar aqui minhas “viagens nas batatinhas”.

Começo com uma pergunta: até que ponto uma pessoa pode ser distraída?... Hoje, depois do ocorrido, vi-me obrigada a fazer essa pergunta. 

Tudo aconteceu quando eu estava na fila do lava-rápido. Melhor dizendo, meu carro estava na fila, eu aguardava em uma daquelas salinhas de espera montadas ao ar livre na loja de conveniência.

Normalmente e para matar o tempo, apanho uma daquelas revistas de fofocas, do tempo que o Fábio Junior ainda era solteiro. O lado bom de ser distraída é isso: poder ler revistas antigas e achar que é tudo novidade.

Mas, não fiz isso desta vez: preferi ficar olhando o movimento. E quando digo “que olho o movimento”, eu olho mesmo, tudo ao meu redor! Mas é como se visse tudo pela metade - não fixo a atenção em nada . Minha mente vagueia, viajo mesmo!

Foi nesse devaneio, que notei um dos meninos estacionar um carro vermelho, já pronto, bem ao meu lado. Em um dos vidros do carro havia um adesivo com apenas uma frase. Olhei para ela e li: VACINA ANTI-FUTURO.

Num primeiro momento não dei a menor importância, mas depois pensei: vacina-anti-futuro???... Que raio de coisa é isso?!?!... Será algum tipo de sentença condenatória?

Já comecei a imaginar um juiz todo cheio de empáfia, batendo o martelinho diante do infeliz e declarando seu veredicto: "... em face disto, sentencio o réu fulano de tal, a tomar a vacina anti-futuro, sem apelação, sem chorumelas e sem encher o meu saco!" – PÁ! "Está encerrada a seção!"

Imediatamente, apareceria uma enfermeira roliça – dessas com a mão bem pesada –, aplicaria a injeção no sujeito e diria: "Já era, babaca! Acabou teu futuro, escafedeu-se! Daqui pra frente a tua vida não será mais uma merda atrás da outra, vai ser a mesma merda sempre!" hahaha

Ai, ai... ainda bem que um bom pensamento surgiu para salvar a pátria.

Comecei a achar que essa vacina poderia ser uma boa ideia; especialmente para nós, mulheres. Já imaginaram?... Tomaríamos uma injeçãozinha básica e como num passe de mágica, o tempo pára, estagna. Conseguem imaginar a economia brutal que faríamos? Adeus Botox, Restylane, Ácido Retinóico, Glicólico, jatos à laser e todo o resto de torturas a qual nos entregamos... O meu amigo dono do bisturi é quem não ia gostar muito da idéia...

- Vai querer lavagem simples ou completa, “Dona”? – perguntou o menino me trazendo de volta à realidade.

Aquele “Dona” acabou comigo!

Obrigou-me a concluir que essa possibilidade era boa demais para ser verdade. Diante disto, dei alguns passos e me aproximei do tal adesivo para ler novamente. O que e li desta vez foi: VACINA ANTI-FURTO.

Explodi numa gargalhada. Solitária.








15 comentários:

  1. Bendita sua distração, foi através dela nasceu texto super hilário, bem humorado com uma pintada de reflexão. Obrigada, és sem duvida alma cheia cores iluminadas. beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá Sueli!
    Está a ver o que uma simples troca de palavras, fez à sua imaginação? Isso é que foi voar, e entreteve-a durante o tempo que esteve à espera.
    Ainda por cima ficou com um episódio bem giro para nos contar. Bendita troca...eheheheheheh
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Muito legal e acontecem coisas que deveríamos registrar sempre,né?Adorei! Afinal,foi "apenas"umaletrinha,né???beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Ahahaha! Gostei bastante! fica calma, é a envelhescência chegando, estou na mesma fase que vc!

    bj
    Cesar

    ResponderExcluir
  5. Ótima! rsr
    Sueli, aquela sua da revista de fofoca do tempo que o Fábio Junior era solteiro... Poxa, amiga, isso foi na era dos dinossauros!! E que tal você andar com umas lunetas, hein??
    Adorei o 'dona' que aliás é horrível, humilhante, esmagador!

    Mil beijos
    Tais luso

    ResponderExcluir
  6. Olá M.Sueli...o efeito capilaridade ou dominó...levou-me ao 'Drama na Web'...e já 'vortei p´rá cá'.
    Dei uma passada rápida de olhar pelo post, desculpe-me mas essa semana esta terrivel o meu tempo...e...por falar em futuro, agora que estou com uma lista maior de blogs a seguir e seguindo-me...rs...terei que voltar no segundo semestre com uma bela metodologia de blogar aqui...e como é dificil, né?...vamos indo de blog para blog...'a cada esquina' uma 'praça' liiiinda...'ai jesuis!... daqui a pouco isso vai virar 'blogaína'!kkkk....
    Sueli, vim agradecer, conhecer e merecidamente retribuir a adesão ao blog.
    O tema do post...a questão de foco...alguns temas e nossa própria circunstancia, move-nos as vezes por outros caminhos ainda que não fujamos do principal (sigamos sempre para o norte, certo?). Não posso dizer por mim, que ainda sou novo aqui pelo blogger...e tudo tem sido uma experiencia incrível. O mais incrivel é realmente construir relações verdadeiras com as pessoas a despeito de estarem em um ambiente virtual (e como odeio essa palavra tão volatil...). Sueli, voce não é virtual, não é?...não é uma pessoa?...pois então. Voce come, bebe, pensa, corre risco de vida, ambos estamos diante da possibilidade de não estarmos por aqui amanhã,definitivamente, voce tem suas preferencias, sejam musicais, gastronomicas, cinefilas, literarias...caramba!...virtual a onde? diga-me alguem.
    Então...nessa troca que começa por aqui...e que ausenta-se do toque do cheiro do ruido, do som, pode (e em verdade deveria) tornar-se tão ou mais estreita do que as que estão no mesmo andar do nosso edificio...daqueles que so conhecemos quando o acaso de algo inventado pelo homem, como o temmpo, coloca-nos ao mesmo tempo dentro de uma caixa que sobe e desce porque precisamos estar em algum ponto do mundo em um momento que alguem denomminou 'horário' em uma atividade que constituiram como 'trabalho'.
    Bem...aqui, estamos de certa forma, libertos desse falso vinculo, dessa convenção, mesmo havendo outras, mas...aqui, 'livrar-se de alguem está ao alcance de um Delete, Excluir, Encerrar Sessão, Ausente...etc.
    Então...para alguem, que como eu busca desenvolver e aperfeiçoar 'o inteiro'...sigo junto.
    um bj...falei pacas...rs...
    Mas como voce descomplica...fico tranquilo.rs...
    boa semana...ou melhor, entrada de FDS.

    julio

    ResponderExcluir
  7. Sentir é estar distraído .

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. ADOREI TEU COMENTÁRIO DA VOVÓ CORUJONA.EU TB SOU...Tenho 6, todos guris...beijos,chica

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, Sueli!
    Vim retribuir a tua preciosa visita!
    Te sigo! E guardo o novo blog!
    Bjkas, muitas!

    ResponderExcluir
  10. Bendita distração (ou abstração). Pois dela é que surgem as pérolas da literatura espelhando a arte da vida (ou a vida cheia de arte?) Excelente esta crônica. Abraços, obrigado pela visita e gostei tanto que virei seu seguidor. Pode gravar à vontade. hahahha! Paz e bem.

    ResponderExcluir
  11. Adorei!
    Certa vez eu estava no Centro Cultural Do Banco do Brasil com uma amiga. Estava passando uma peça por nome "Circo da Solidão" e lemos "Curso de Solidão"(foi distração dupla), e ficamos a imaginar como seria esse curso. Foi hilário!
    Bjs.
    Estela

    ResponderExcluir
  12. kkkkkkkkkkkk.....iiiiii... olha kkkkkkkkkkkk significa gargalhada heinnn, não vai pensar que é outra coisa não!!! se bem que tem muita gente fazendo kk por aí!

    ResponderExcluir
  13. Tenha um dia DYNAMITE meu amigo!

    ResponderExcluir
  14. Lo que es un buen puesto. Me encanta la lectura de estos tipos o artículos. Puedo? Esperar a ver lo que otros tienen que decir.

    ResponderExcluir

Tua visita me deixa muito feliz e o teu comentário é importante para o meu aprimoramento. Aceito sugestões, críticas construtivas e elogios, naturalmente, que não sou boba, né... rs. Só não aceito e nem vou publicar comentários anônimos com gracinhas sem graça e ofensas de gente desocupada. Aos anônimos peço que assinem, por favor.

A todos meus agradecimentos e meu carinho!

Sueli Gallacci