"As cores são minha obsessão, meu divertimento e meu tormento de todos os dias" (Monet)

26/10/2010

O CORPO HUMANO COMO MODELO

(pastel oleoso em painel vermelho)


Preparei este post para alguns leitores que me relataram ter dificuldades com o desenho de figuras humanas.

Começo dizendo que isso é perfeitamente compreensível. Quando eu decidi pela pintura em tela dentro das artes plásticas, soube de antemão que o desenho seria um obstáculo a ser vencido. No tempo de colégio eu era a pior aluna da classe em Educação Artística. rsrs (naquele tempo havia essa disciplina). Eu odiava essas aulas: tudo por causa do desenho! Mas, quando o negócio era tintas, Ah!... eu a-do-ra-va! Colocava tinta guache de várias cores dentro de seringas de injeção e espirrava no papel. Mas a minha professora não entendia minhas expressões artísticas e lá vinha mais um ZERO para minha coleção! rsrs

Nunca tive problemas com os pincéis, isso me pareceu fácil desde o início, e muitas vezes, cheguei a pintar diretão, sem nenhum desenho prévio, porém ... Já escrevi aqui no blog que toda boa obra depende em parte de um bom desenho, e além do mais, eu queria ser professora e tinha que ensinar desenho aos meus alunos, certo? Foi então que decidi estudar desenho artístico e descobri que tudo é uma questão de técnica, alguns conhecimentos e muito treino. Melhorei muito depois disso, mas ainda enfrento um pouco de dificuldade ao passar o estudo do caderno para a tela. E quanto maior a tela, mais dificuldade eu tenho. Mas isso não quer dizer que eu não consigo, só quero dizer que dá um pouco mais de trabalho.
Hoje, quando olho para trás, vejo quantas coisas interessantes deixei de pintar por causa do desenho. Felizmente isso não acontece atualmente.
Escrevi esse depoimento para mostrar que já passei por esse tipo de bloqueio e que as dificuldades podem ser superadas.
Faz tempo que prometi a uns leitores falar sobre o desenho de uma maneira geral e o de figuras humanas. Aliás, eu estou parecendo político: o que tenho prometido ultimamente, não é brincadeira! rsrs. Na medida do possível vou atendendo todos os pedidos.
Sobre o corpo humano, farei um apanhado dos pontos chaves, pois falar sobre todas as facetas que envolvem este assunto num post só seria impossível, e meus posts já andam se alongando demais e ficando enfadonhos.
Para fazer um bom desenho de uma figura humana é preciso que as partes do corpo estejam nas proporções corretas. Isso não é tão fácil como pode parecer a primeira vista, pois nossos olhos tendem a fazer com que vejamos algumas partes maiores ou menores do que realmente são. Isso acontece com as partes que estão em "escorços". Aprofundarei-me mais nisso em outros posts.
Ao desenhar um modelo vivo, a solução é “calcular” cada uma das partes, usando o método de relacionar proporções com “lápis e polegar”. Use a medida da cabeça para estabelecer a medida padrão no corpo humano como um todo. Uma pessoa de estatura mediana tem o equivalente de sete cabeças (ou oito contando com a própria cabeça), mas isso não é, de forma alguma, uma regra fixa, embora represente a figura ideal. Porém, artistas que trabalham com a deformação da figura humana, como El grego, por exemplo, costumavam fazê-la com até dez cabeças de altura, dando-lhes assim uma elegância exageradamente escultural.

O importante é lembrar que as proporções do corpo adulto são basicamente as mesmas, seja qual for o modelo e a maneira de desenhá-lo.
É importante lembrar que a pose do modelo muito interfere na maneira como iremos traçá-la. Numa figura em pé, o peso do corpo todo se distribui sobre as duas pernas, o que não acontece com uma pessoa sentada. Em ambos os casos, a musculatura se modifica prá mais rígida ou mais flácida. Devemos estar atento a esses detalhes.
Ao decidir a pose, leve em conta também o seu ângulo de visão. Você pode escolher uma visão superior, inferior, ou ao nível dos olhos. Esta última é a mais fácil de retratar e também a mais natural, pois é assim que vemos as pessoas todos os dias. Em contraste, a escolha de um nível diferente costuma criar distorções na figura, que, além, de dificultar o desenho, podem acabar desfavorecendo o modelo.
Dê apenas algumas instruções ao modelo, sem interferir muito na sua personalidade. Oriente-o (a) apenas onde deverá colocar as mãos, a postura dos ombros, a posição da cabeça e em que direção deverá olhar. Às vezes é mais proveitoso deixar que o modelo assuma uma pose natural. Estude cuidadosamente suas formas e proporções antes de começar o desenho: primeiro no todo, depois em partes.

Cada artista elege a sua parte preferida para iniciar o desenho. Eu por exemplo, começo pelo ombro esquerdo, e não me perguntem por quê. Eu jamais saberia responder! rsrs
Antes, porém, faço um traço contínuo da cabeça aos pés, acompanhado a posição do corpo e divido-o em oito partes iguais, todos com a mesma medida da cabeça, como mostra o desenho da foto. Dessa maneira, fica mais fácil “encaixar” cada parte no seu devido lugar.
O ideal seria que eu descrevesse como desenhar cada parte do corpo humano separadamente, o que farei mais adiante, conforme foram me chegando as dificuldades de cada um. Por hora, encerro com um conselho pessoal para os principiantes: não tente desenhar diretamente na tela. Faça vários estudos no caderno de desenho, primeiramente. Rabisque, apague até ficar satisfeito. Na hora de passar para a tela, vale tudo: desde o pantógrafo até o bom e velho quadriculado. Mas nunca abandone as tentativas à mão livre. Treine, estude, não desanime e conseguirá!

10 comentários:

  1. Sueli,


    Sou "metida" a desenhista e pintora, mas só de coisitas das minhas ornamentações da escola em que trabalho, sou artesã também! rs
    Faço de quase tudo de trabalhos manuais!Tudo que quero faço! rsrs


    Aprecio minuciosamente um quadro pintado à mão,apesar de olhar atentamento todo o traçãdo do quadro, só consigo ver o todo,detenho-me na alma do trabalho, vai saber? Sou assim...

    Acho uma das mais belas artes; as artes plásticas!(sou leitora de quadro!rs)!



    Um belíssimo quadro, de uma beleza imponente!
    Minha pintora predileta! rs


    Um abraço enorme, Marluce
    .
    .

    ResponderExcluir
  2. Não consigo desenhar...por isso só
    pinto abstractos....
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Sueli!!!
    Excelente quadro. Já pintei alguns quadros, mas coisas muito simples embora nunca tenha postado nenhum deles. Beijo e tenha uma boa continuação de semana...

    ResponderExcluir
  4. Post interessantíssimo, Sueli, e lembrei-me das minhas aulas de educação artística quando fazíamos várias expressões plásticas - era a aula mais divertida!! Beijocas, Deia.

    ResponderExcluir
  5. Sueli,

    Li toda sua explicação, mas na hora de desenhar, saiu aquele meu homenzinho de sempre, o mesmo que faço desde os 4 anos, um que o corpo é um pauzinho, as pernas um V invertido e os braços um V normal (o que o faz um homenzinho em perpétua comemoração de algo que nunca se saberá o quê). A cabeça é uma bolinha, assim como os olhos, o sorriso um barco, o que reforça o seu otimismo nato. Ah, sim. O nariz. O Nariz é um risco em diagnonal para baixo. Cabelo não tem. ACho que, aos 4 anos, eu já era vidente: sabia que ficaria careca, hehe.

    Bem, é preciso confassar que meu bonequinho ficou bem mais proporcional depois de ler seu post. Um dia chego lá!

    bjão e parabéns pela técnica, pela aula, apesar de mim e do meu bonequinho.

    Cesar

    ResponderExcluir
  6. Sueli, eu já gosto de tudo por aqui e estou achando que você vai acabar me convencendo de que eu não sou tão ruim assim para desenhar. Não sei desenhar nem casinha. hahahha! Péssimo, para mim beira ao elogio. Com sua sábia e doce paciência vou aprendendo um pouco e uma hora eu arrisco. hehehe! Abração. paz e bem.

    ResponderExcluir
  7. Oi Sueli, estou passando para deixar um beijo e pedir que me passe sua receita do molho de tomate!!rsrsr...
    Você falou dela, e me deixou com vontade!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Oi, Sueli, esta, do desenho, é a parte mais difícil das artes plásticas: tem de se ter certo dom ou então, amiga, rumo às aulas, porque não é nada fácil. E mesmo com aulas, muitas pessoas não desenvolvem esta arte, não criam nenhuma intimidade com traços. Fica aquela coisa primária.
    Eu não sou nada 'cristã' em desenho, por isso prefiro o abstrato, já que cores, traços livres e imaginação além de ser muito prazeroso, é bem mais fácil. Ou a minha especialidade que domino, a arte Sacra, o barroco / rosto.

    Boa aula, aliás, ótima.
    Beijão / tais luso

    ResponderExcluir
  9. Sueli...
    Eu também não me saia muito bem nas aulas de "Educação Artística"...
    Sempre tive muita dificuldade com desenhos, pinturas, essas coisas...
    Mas, por mais paradoxal que seja, eu aprecio belos quadros. Já tive a oportunidade de ir a dezenas de exposições. No rio eu me encantei na belíssima exposição dos grandes pintores espanhóis e na exuberante exposição com quadros, desenhos e esculturas de Salvador Dali. Aqui em Porto Alegre eu fiquei fascinado numa que teve aqui de umas cerâmicas pintadas por ninguém mais, ninguém menos do que Picasso.
    Mas eu quando desenho, não me saio melhor que o teu netinho.
    Mas achei interessante o post. E as dicas. Mas no adiantada da vida em que me encontro, acho que ainda pendo muito mais para as letras.
    abraço!

    ResponderExcluir
  10. Amiga querida!
    Não sou artista nem de longe, mas adoro arte. Pinto MDF e afins para me divertir, pois amo.
    Gosto de desenhar também: principalmente pessoas. Adoooro!
    Bom FDS, lindona!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Tua visita me deixa muito feliz e o teu comentário é importante para o meu aprimoramento. Aceito sugestões, críticas construtivas e elogios, naturalmente, que não sou boba, né... rs. Só não aceito e nem vou publicar comentários anônimos com gracinhas sem graça e ofensas de gente desocupada. Aos anônimos peço que assinem, por favor.

A todos meus agradecimentos e meu carinho!

Sueli Gallacci