"As cores são minha obsessão, meu divertimento e meu tormento de todos os dias" (Monet)

09/11/2010

FIGURATIVO CONTEMPORÂNEO

Acrílica e pastel seco em papel reciclado

Este é um figurativo contemporâneo, ou figurativo moderno, ou... sei lá como se chama esse estilo...rs


Acho meio idiota chamar de figurativo apenas a pintura de figuras humanas, uma vez que tudo é uma figura, seja ela humana ou não. Um cachorro é uma figura, assim como o osso que ele rói, também é. Van Gogh pintou um caranguejo e o quadro até hoje é chamado de figurativo, mas, habitualmente se chama assim temas que envolvem uma figura humana.

Os artistas costumam chamar de figurativo contemporâneo esse tipo de pintura que foge do realismo, embora podemos reconhecer perfeitamente a figura. Trata-se da expressão máxima do artista em interferir, modificar e interpretar fatos visuais. Ele viaja na batatinha mêrrrrrrmo! rsrs.

Eu, particularmente ADOROOO "viajar" quando estou pintando e acho monótono copiar pura e simplesmente o que vejo. Aconselho a todos os principiantes, mesmo aqueles que tendem para o hiper-realismo, a experimentar pelo menos uma vez que seja. Verão como é gratificante reinventar cores e formas que vieram a existir somente na nossa imaginação.

Porém, alguns critérios devem ser seguidos para um resultado satisfatório. Podemos desrespeitar as leis do realismo, mas jamais as leis da estética. Uma imagem pode figurar distorcida e em cores totalmente improváveis, no entanto, o conjunto tem que ser harmonioso e agradável aos olhos.

Simplificar alguns itens e salientar outros, pode ser uma boa maneira de causar impacto. Surpreender o observador por meio de exageros bem pensados é outro truque que pode dar bons resultados. Nesse trabalho rabisquei bastante com pastel seco como numa constante correção do desenho. Outro diferencial é o papel reciclado rasgado com as mãos e colado na tela.

Todos os artifícios devem ser muito bem pensados e "ensaiados" antes de serem colocados em prática. Primeiramente reflita na mensagem que deseja passar ao observador. Neste trabalho, por exemplo, desejei mostrar aos observadores toda minha dificuldade com o desenho. Espero que tenham entendido.

**Se alguém desejar saber mais sobre a técnica, é só me mandar um e-mail.

8 comentários:

  1. Sueli,


    A arte é fascinante, na obra estão explícitos traços que vão identificando o artífice!


    Sua tela é muito bonita,vejo-a como vejo uma flor no jardim, com olhos de poetisa, nada mais! A leitura que faço de um tela, não enxerga tintas, vejo além das tintas... rs


    Um abraço muito amigo, minha linda, Marluce

    ResponderExcluir
  2. Sueli,
    Você é uma conquista.
    Gostei demais dos seus trabalhos.
    O gosto moderno, a limpeza e espontaneidade são marcantes.
    A natureza morta, os nús, o abstrato tudo me agradou.
    Obrigado pelo comentário em meu blog.
    vou acompanhar o seu trbalho.
    Um abraço
    Antonio Machado

    ResponderExcluir
  3. Sueli,você diz:
    ‘Porém, alguns critérios devem ser seguidos para um resultado satisfatório. Podemos desrespeitar as leis do realismo, mas jamais as leis da estética. Uma imagem pode figurar distorcida e em cores totalmente improváveis, no entanto, o conjunto tem que ser harmonioso e agradável aos olhos.’


    Aproveitando este seu texto, vou lhe contar algo que também encaixa no que você falou acima: recentemente entrei num consultório e havia na parede um rolo de arame farpado com pontas pra todos os lados - eram os cabelos de uma mulher - e que por pouco não fiquei cega. Mas estava lá como arte...O cara resolveu inovar de tal maneira que tive vontade de matar a 'obra'.

    Concordo com a liberdade do artista, mas têm certas coisas que, com toda a liberdade que um pintor possa ter, não quer dizer que devemos achar tudo lindo, maravilhoso. E entender.
    Querer me convencer de que certas obras, de que certas coisas são obras de arte só porque é o fruto de expressão é brincadeira! Tenho todo o direito de não aceitar. O que aceito é a harmonia com o meu ponto de vista e minha sensibilidade.

    Agora se é arte ou não, jamais iremos chegar a um denominador comum, pois tem gente que parece ter medo de dizer o que entende por arte. E a primeira coisa é te mandar ler a história e a filosofia da arte... Ao contrário, leio psicanálise pra entender certas atitudes humanas e tanta agressividade quando a gente dá um ponto de vista.

    Gostei muito desta sua postagem, e de tua obra; o pintor pode e deve ‘viajar’ em seus traços, suas cores, em criatividade, mas que faça arte.

    Beijão / Tais luso

    ResponderExcluir
  4. Adorei o trabalho e a lição.....mas
    cá para mim...burro velho, não.......
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Volto aqui, porque li o comentário
    da Taís, e concordo com o que ela expressa....Não somos obrigados a aceitar tudo o que nos queiram 'impimgir'...pois temos a nossa sensibilidade. Mas adorei mesmo, o
    seu trabalho em pastel seco que
    cheguei a confundir com aguarela...??
    Desculpe os 'palpites', pois sou
    um 'big' leigo na matéria...
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi Sueli!!!
    Passei para dizer que você não deve desistir do artesanato nunca!!!rsrs...
    Beijoksss

    ResponderExcluir
  7. Buen trabajo.
    Saludos desde España.

    ResponderExcluir

Tua visita me deixa muito feliz e o teu comentário é importante para o meu aprimoramento. Aceito sugestões, críticas construtivas e elogios, naturalmente, que não sou boba, né... rs. Só não aceito e nem vou publicar comentários anônimos com gracinhas sem graça e ofensas de gente desocupada. Aos anônimos peço que assinem, por favor.

A todos meus agradecimentos e meu carinho!

Sueli Gallacci