"As cores são minha obsessão, meu divertimento e meu tormento de todos os dias" (Monet)

10/04/2011

O menino que eu não pintei...

Campeonato de pipas - espátula

Foi numa tarde de domingo de um dezembro qualquer que eu vi aquele menino.

Eu tinha ido com o meu marido à um bairro humilde da periferia levar um remédio para o filho de um dos seus empregados. Enquanto ele conversava no portão com o tal empregado, eu aguardava no carro.

Foi nesse momento que eu vi aquela cena, tão corriqueira, que passaria despercebida aos olhos de muitos, mas não para os meus.

Ele devia ter uns 6 ou 7 anos, não mais do que isso. Estava descalço e vestia uma camisa vermelha que parecia cintilar sob a luz forte do sol de quase-verão. Corria de lá para cá tentando empinar uma pipa amarela, que de caprichosa, teimava em não subir.

Ah!... Como lamentei não estar com a minha câmera naquele momento para registrar aquela cena! Queria muito pintar aquele menino e sua pipa amarela. Bastava-me o bloco de desenho na falta da câmera, pois a memória é traiçoeira.

Disse isso ao meu marido quando ele voltou para o carro. Então, ele me disse: “ora, é só uma criança brincando na rua”.

E era mesmo. Mas eu queria muito eternizá-lo com os meus pincéis. E passados uns vinte anos (se eu ainda estivesse por aqui) eu olharia pra ele e perguntaria: por onde será que ele anda?...  Será que se enredou por caminhos tortuosos por onde muitas vezes nossos jovens são arrastados?... Ou será que casou, madruga, chacoalha, sua a camisa e volta pra casa esperando encontrar um sorriso de criança?!...

Sinceramente eu iria torcer pela segunda hipótese.

22 comentários:

  1. O olhar do artista capta muito mais do que a realidade oferece, não é mesmo?

    Linda a sua história!

    E, embora vc não tenha feito a pintura do garoto, ele está eternizado na sua memória...e vc pode pntá-lo a qualquer momento.

    Adoro passear por aqui!

    Boa semana! Beijão

    ResponderExcluir
  2. Sueli,
    é um prazer fazer o primeiro comentário de uma obra tão graciosa quanto expressiva!
    Fico feliz por vê-la na arte, na vida.
    E o menino, por onde andará? Como não podemos saber, vamos imaginar que ele chacoalha, sua, encontra o filho e solta pipa com ele nos finais de semana e esse filho aconselhado por esse pai exemplar está estudando, passou no vestibular e sonha em ser doutor para ter uma vida melhor e poder dar uma casinha de presente para aquele pai maravilhoso!

    ResponderExcluir
  3. Amiga, que linda esta pintura... Mas também gostaria de ver a criança retratada!
    É essa a diferença do artista: querer e poder eternizar algo que os outros, muitas vezes, acham corriqueiro.

    Olhe só onde foram teus pensamentos: o que estará fazendo aquela criança! São coisas que vêm na mente da gente sem uma explicação. Só dá pra perceber que aquele momento te marcou, pois anos se passaram e o menino não saiu da sua memória. São estas coisas 'banais' que fazem a vida. É a vida na sua mais completa simplicidade.

    Grande beijo!
    Tais Luso

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sueli! bom vê-la aqui. Desejo que tudo esteja bem.

    O artista vê com os sentidos, tal como nos descreveu tão apropriada e belamente o F. Pessoa:

    "O meu olhar é nítido como um girassol.
    Tenho o costume de andar pelas estradas
    Olhando para a direita e para a esquerda,
    E de, vez em quando olhando para trás...
    E o que vejo a cada momento
    É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
    E eu sei dar por isso muito bem...
    Sei ter o pasmo essencial
    Que tem uma criança se, ao nascer,
    Reparasse que nascera deveras...
    Sinto-me nascido a cada momento
    Para a eterna novidade do Mundo... "

    Um abração e ótima semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  5. Pois foi uma imagem muito marcante,
    para ainda estar presente..Há momentos assim...que nos ocupam...e não mais
    nos largam...
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Sueli,


    O que não conseguiste com a câmara, com o desenho, com a tela, conseguiste mais com esse texto de amor explicito à vida, eternizando o bom da existência humana, o perceber da alma que passa disfarçada em corpo que só os GRANDES artistas conseguem captar essa essência!

    Amo o que tu escreves!
    A tela também é linda! rs


    Tens uma sensibilidade muito aflorada, acho isso lindo no artista!





    Um abraço MUITOOOOO AMIGO, Marluce

    ResponderExcluir
  7. Há cenas que não esquecemos nunca e embrulhamo-nas com muito cuidado no papel das lembranças e, ás vezes, até da saudade!
    Linda a tua maneira de olhar a vida: com atenção e amor!
    Como vai a filhota?
    Lembro-a sempre nas minhas orações!
    Mil beijos.
    Graça

    ResponderExcluir
  8. Olá Sueli!
    Um belo quadro que nos faz soltar a imaginação e eu consigo colocar nele o menino de camisola vermelha.
    Espero que a filha esteja bem.
    Bj
    Milai

    ResponderExcluir
  9. Tem surpresa para você no meu blog – um selo de reconhecimento. Passa lá e pegue-o.

    Marlon - blog a cada manhã

    ResponderExcluir
  10. Posso te dar uma ideia?
    Nao entristecer pelo o que voce nao pode fazer...
    Este texto me pareceu mais um lamento por uma ideia vista e nao criada...
    Mas ainda esta em tempo de cria-la e entao vai ai a minha dica:
    Faz uma pipa amarela, ou compra uma bem bela, coloque nas maos de seu neto neste vasto campo onde voce mora (Ta parecendo receita de bolo, kkkkkkk)Juntamente com um esperto de pipa fazendo com que ele ajude seu neto a levantar esta pipa amarela, verde, laranja que seja, fazendo parecer um anjo todo sorridente...
    Agora nao esquecendo de fotografar pois sera esta cena que te fara criar o tao desejado quadro que no final sera memoria... Pois este sim quando se ver no futuro, voce sabera onde ele estara.
    Vai estar em seus braços em algum lugar! hehehe
    Beijos te gosto muito!

    ResponderExcluir
  11. Querida Sueli,que conto mais doce,que cena mais linda e sutil,pintada na tela da recriação de uma artista plástica e poetiza...Empurrando a pipa que até hoje a mantém subindo na imaginação.
    Que maravilha te ler!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Su querida!
    Antes do coelhinho chegar,
    eu vim te visitar!
    Uma mensagem de Páscoa
    de presente vou deixar!
    Não trouxe chocolates,
    pois eles iriam te engordar!
    É Tempo de Páscoa, é tempo de...

    "Tempo de meditar, de buscar, de agradecer, de plantar a paz.

    Tempo de oração!!!

    Tempo de abrir os braços, de abrir as mãos e de ser mais irmão.

    Tempo de recomeçar!

    Tempo de concessão, de compromisso, de salvação. Tempo de perdão.

    Tempo de libertar, de libertação, de passagem, de passar...

    Para onde? Para a luz, para o amor, para a vida que é eterna!

    Tempo de Ressurreição"

    Desconheço a autoria!

    Beijos com sabor de chocolate!!!

    ResponderExcluir
  13. "Se não houve frutos, valeu a beleza das flores;
    se não houve flores, valeu a sombra das folhas;
    se não houve folhas, valeu a intenção da semente."
    Feliz Páscoa,com boas energias,paz,saúde!
    um abraço fraterno,
    Mari

    ResponderExcluir
  14. AMIGA UMA FELIZ PÁSCOA!
    Caminhando por aqui constatei que faz muito tempo que não caminho por seu jardim como sempre lindas telas e escritos vou aproveitar para curtir mais! Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. Oi,

    Gostamos muito da postagem!!

    Abraços...

    Kleber e Jonathan

    ResponderExcluir
  16. Alô Sueli,
    passei para desejar feliz Páscoa!
    Aproveito para completar o comentário feito nesta postagem - eu falei do menino e esqueci de comentar o quadro espetacular do festival de pipas.
    Essa obra merece ser aplaudida de pé - pelo grau de dificuldade e pela excelência técnica. Pela excelente composição e pela força do colorido!
    Um abraço do seu fã!

    ResponderExcluir
  17. Uma doce, feliz e abençoada Páscoa a vc e sua família!

    Beijão

    ResponderExcluir
  18. Menina! Quanta coisa linda por aqui.

    Já li sua entrevista no blog da Sônia. Gostei muito.

    Que bom a gente se reencontrar.
    Estou feliz!:)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Minha amiga: você tem dois talentos que me encantam: pinta divinamente e escreve magnificamente! Quase pude ver o menino, sua pipa amarela, a camisa vermelha! Há momentos que não registramos, por parecerem-nos demasiados simples - mas pessoas com a alma sensível como a sua vêem além da simplicidade do momento - eternizam a alegria com cores fortes! Muitos beijos, saudade! Deia,

    ResponderExcluir
  20. És uma grande artista, além de uma mulher maravilhosa, minha querida! Que bom ter te encontrado um dia!
    Beeeeijos!

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Vi sua participação no Blog da Soninha e vim conhecer o seu espaço. Gostei muito desse texto, também torço para o menino encontrar um sorriso infantil ao chegar em sua casa, daqui há algum tempo. Fiquei muito emocionada ao ler a descrição de sua agonia no incidente com a sua filha e o atendimento ruim no hospital de seu convênio. Espero que tal coisa não se repita e que o rim tão desejado seja encontrado logo para que ela recobre a saúde e possa dar a vocês momentos de alívio e alegria.
    Estarei sempre passando por aqui.
    Beijo
    Adri

    ResponderExcluir
  22. sempre digo que "certos momentos foram feitos para os nossos olhos".



    lindo seu trabalho.
    de verdade.

    bjsmeus

    ResponderExcluir

Tua visita me deixa muito feliz e o teu comentário é importante para o meu aprimoramento. Aceito sugestões, críticas construtivas e elogios, naturalmente, que não sou boba, né... rs. Só não aceito e nem vou publicar comentários anônimos com gracinhas sem graça e ofensas de gente desocupada. Aos anônimos peço que assinem, por favor.

A todos meus agradecimentos e meu carinho!

Sueli Gallacci